4 variáveis na análise de crédito para sempre usar

 em Dicas

Mais do que apenas processos contínuos e bem organizados, se você quiser evitar sérios prejuízos à sua organização é preciso avaliar a capacidade de pagamento dos clientes observando as variáveis na análise de crédito.

Como você já sabe, erros e descuidos durante os processos de verificação podem resultar em grandes problemas financeiros. Seja para pessoas físicas ou jurídicas, é importante estabelecer uma avaliação criteriosa, caso contrário, as chances de não receber o dinheiro emprestado aumentam.

Foi pensando justamente nisso que preparamos este artigo com as 4 variáveis na análise de crédito para sempre usar. Continue aqui conosco e confira!

1. Capacidade de gestão

Embora possa não ser uma informação tão precisa, a capacidade de gestão do pretendente a tomador de crédito precisa ser analisada todas as vezes. Mesmo que não se acompanhe o seu dia a dia, procure por pistas sobre como ele coordena o seu negócio.

Nesse contexto, observe a posição da sua empresa no mercado (competitividade), produtividade mensal (itens fabricados, faturamento, etc.) e demais aparatos técnicos relacionados.

Ao fazer isso, não se esqueça de considerar também a amplitude da organização no que se refere à geração de lucro.

2. Patrimônio do cliente

Não observar o patrimônio do cliente como uma das variáveis na análise de crédito é um grande erro, lembre-se disso. Aqui, busque entender a situação financeira da empresa, como está a sua “saúde” e quais são os seus ativos líquidos que poderiam ser usados para o pagamento das dívidas, por exemplo.

Nesse caso, pode-se considerar:

  • máquinas e equipamentos;
  • imóveis;
  • veículos;
  • entre outros bens.

Avalie a procedência dos bens da empresa considerando o capital social dos sócios, independentemente do tipo societário. Faça isso para averiguar a congruência dos proprietários em relação ao que eles estão lhe solicitando.

3. Garantias de crédito

Por melhor que seja o histórico de pagamento e a saúde financeira do requerente, não se pode descartar as possíveis dificuldades para saldar as dívidas futuras. Por essa razão, peça pelas garantias de crédito.

O recomendado é perguntar pelos ativos complementares, normalmente com valores superiores ao do empréstimo solicitado.

Cabe salientar que essa questão também inclui a liquidez dos bens associados à garantia. Além disso, é necessário verificar a capacidade de comercialização, despesas envolvidas (venda e localização), depreciação e custos de manutenção.

4. Caráter do cliente

Qual a reputação do cliente para com os seus credores (fornecedores, prestadores de serviço entre outros)? Essa pergunta é obrigatória, sendo as suas respostas ainda mais.

Para muitos, esta é a primeira das variáveis na análise de crédito a ser examinada. Seu objetivo é simples: avaliar o caráter do cliente.

Queira você ou não, existem aqueles que, apesar de terem condições de honrar com os compromissos, encontram alguma maneira de obter as suas vantagens. Nesse sentido, não estamos nos referindo ao aspecto do pagar ou não pagar, mas de quando pagar.

Por fim, não poderíamos deixar de falar que ainda existem outras variáveis na análise de crédito a considerar. Entretanto, as apresentadas aqui são as mais importantes, devendo sempre ser usadas.

Esperamos que você tenha gostado deste artigo. Se sim, siga e acompanhe as nossas redes sociais e fique por dentro de nosso melhores conteúdos! Estamos no Facebook, Linkedin e Twitter.

 

 

Postagens Recentes

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

otimizar a análise de créditonfe-automatica-usando-software-na-consulta-de-dados-fiscais.jpeg
%d blogueiros gostam disto: