Como ampliar a produtividade na produção rural?

 em Agronegócio

Ao investir de forma acertada, é possível ampliar a produtividade na produção rural sem, necessariamente, integrar novas áreas. Técnicas inovadoras de manejo do solo, novos modelos e tecnologias de administração profissionais podem melhorar significativamente os resultados das lavouras. Tais estratégias têm transformado substancialmente a agricultura brasileira.

Saber como aproveitar ao máximo o terreno disponível é fundamental, sobretudo para pequenos produtores que desejam reduzir as incertezas das suas lavouras e, com isso, conquistar o melhor desempenho sem que seja necessário expandir as suas terras.

Pensando em ajudar você a aumentar a produção da sua propriedade agrícola, trouxemos algumas dicas relevantes! Continue a leitura!

Adotar Agricultura de Precisão como alternativa

Na AP (Agricultura de Precisão), os produtores fazem uso de tecnologia e de técnicas para conhecer melhor a variabilidade do clima e do solo em suas propriedades, aproveitando bem seu potencial fértil, de modo a dosar fertilizantes e defensivos agrícolas de acordo com a demanda de cada setor da lavoura.

Na prática, a AP consiste no mapeamento da lavoura com aparelhos e sensores de GPS acoplados às máquinas como colheitadeiras e semeadeiras. Assim, é possível compreender a variabilidade presente na área e verificar qual parte de uma propriedade necessita de mais ou menos intervenções.

Com a Agricultura de Precisão, é possível amenizar as incertezas específicas do agronegócio: se o produtor rural conhece melhor a sua propriedade, ele vai saber qual tipo de cultura é mais viável para cada parte e qual trabalho deve ser realizado para o desenvolvimento em todo o terreno.

A AP diminui bastante o uso de fertilizantes e defensivos agrícolas, uma vez que a dosagem é bem mais precisa e mais cuidadosa. Isso aumenta a produtividade na produção rural e causa uma redução real de custos, pois diminui o risco de que parte da lavoura seja perdida por excesso ou por falta de intervenções.

Utilizar o plantio direto sempre que for possível

O SPD (Sistema de Plantio Direto) trata-se de um método eficaz e bastante prático de manejo da terra, que diminui os custos ao preparar uma lavoura ao mesmo passo em que evita a erosão, a compactação do solo e a perda de nutrientes por arrasto.

Esse é um sistema que reduz operações como a aração, ou seja, o revolvimento da terra com o propósito de descompactá-la. Isso é possível pois a palhagem e outros restos vegetais de culturas anteriores são mantidos na superfície, no plantio direto, assegurando uma proteção bem maior do que se ele estivesse exposto ao ambiente.

Dessa forma, a erosão é reduzida, bem como a compactação do solo e o assoreamento de rios. Além disso, a matéria orgânica vai valorizar cada vez mais a terra, diminuindo significativamente o número de fertilizantes que seriam necessários para a próxima cultura.

No sistema de plantio direto, você consegue usar colheitadeiras diferenciadas, que vão preparar a cobertura vegetal sobre o solo ao mesmo tempo em que a colheita da cultura anterior é realizada.

A semeadeira também é adaptada, geralmente com discos que cortam a palhada e possibilitam o depósito de sementes e adubo nos sulcos de plantio. Contudo, para conseguir os melhores resultados com o plantio direto, é imprescindível também adotar outra técnica: a rotação de culturas.

Fazer rotação de culturas

A rotação de culturas não é uma novidade no meio agrícola. No entanto, ainda assim ela não é realizada da melhor forma possível em grande parte das propriedades no Brasil. Para uma rotação eficaz, o mais indicado é iniciar com um planejamento sólido: é necessário entender a aptidão agrícola de cada cultura e de que forma elas vão interagir entre si. Trata-se de um projeto de longo prazo, mas que precisa ser flexível para que o produtor consiga atender as demandas de comercialização dos produtos.

É fundamental pensar que a rotação de culturas é realizada para diminuir a exaustão do solo, diversificando as necessidades de adubação a cada ciclo, ao contrário do que acontece na monocultura que, a longo prazo, é capaz de devastar o potencial fértil de uma propriedade.

Quando não se alterna a lavoura ou quando se segue uma sucessão simples do tipo milho safrinha/soja, o resultado vai ser, além da perda de nutrientes, o prejuízo com insetos, doenças e ervas daninhas. Uma troca de cultura pode evitar que essas pragas se estabeleçam na sua propriedade agrícola.

A rotação de culturas planejada e realizada de forma correta é algo que não apenas auxilia na maximização da produção rural, como também reduz significativamente os impactos da atividade no meio ambiente.

Investir em equipamentos e tecnologia para o campo

Hoje em dia, a tecnologia está presente em todos os níveis de produção no campo. Há máquinas automatizadas que percorrem a lavoura sem precisar de um operador, softwares que ajudam a agricultura de precisão e drones aéreos, que são capazes de sobrevoar a propriedade, facilitando muito a visualização das culturas.

Se antes essas tecnologias eram restritas somente aos grandes produtores que conseguiam pagar por elas, hoje existem diversas inovações que são totalmente acessíveis e que podem descomplicar a vida dos pequenos produtores. De fato, o campo se modernizou, sendo possível aumentar muito a produção com o bom uso dessas tecnologias e equipamentos.

Buscar tecnologia para mais produtividade na produção rural

Um dos grandes desafios do produtor rural é produzir mais com uma estrutura pequena. Para tanto, é preciso investir em maquinário, que vai auxiliá-lo na otimização e na ampliação da sua produção ao reduzir o tempo de execução em diversas etapas do processo produtivo, além, é claro, do ganho em eficiência.

Seja no maquinário para colheita, plantio ou para operação do negócio de agricultura familiar, o produtor pode aumentar a sua produtividade na produção rural e a qualidade dos produtos ofertados graças à agilidade, uma vez que eles vão estar em condições melhores por mais tempo.

Por fim, é importante ressaltar que a diversificação dos investimentos é o caminho seguro para que você possa ver crescer o fruto do seu suor. A receita passa por poupar uma parte para expandir a atividade, enquanto o restante pode ser distribuído em produtos que realmente possam trazer rentabilidade de curto, médio e longo prazos. Ótimos exemplos para compor essa carteira são CRA, CDB e LCA, bem como fundos de investimento e ações.

É fundamental procurar investimentos que apresentem baixo custo de administração. Lembrando que o melhor negócio pode não estar naquele banco tradicional. Sendo assim, é saudável pesquisar os serviços fornecidos por corretoras. Depois, com mais confiança, você pode passar a investir em alternativas mais vigorosas e, sem dúvidas, mais rentáveis.

Seja você um pequeno produtor ou um grande empresário do agronegócio, procure sempre exercer a sua atividade da maneira mais profissional possível. Respeite as leis, faça um planejamento financeiro sólido e trate sua propriedade como uma empresa. Para conseguir aumentar a produtividade na produção rural, é preciso ser melhor a cada dia. Assim, siga as nossas dicas e procure investir tanto na sua formação técnica quanto na sua capacidade de gestão!

E então, o que achou do texto? Gostou e quer continuar aprendendo em nosso blog? Então aproveite para saber como obter lucro em uma pequena propriedade rural!

Postagens Recentes

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

nova safracrescimento sustentável
%d blogueiros gostam disto: