4 dicas de ouro para manter a produtividade em período de entressafra

 em Dicas

Não é nenhuma novidade para um produtor rural que é importante se planejar para utilizar a propriedade durante o ano inteiro, correto? Contudo, o agronegócio é fortemente acometido pela sazonalidade, em especial por questões climáticas e particularidades de certos tipos de cultura.

Durante os períodos da entressafra, por exemplo, é imprescindível que o agricultor procure por alternativas para que o solo se mantenha em uso e gere uma renda auxiliar. Portanto, neste conteúdo mostraremos o que é entressafra e o que pode ser feito para se manter produtivo durante esse período.

Acompanhe a leitura para saber mais sobre o assunto!

O que é entressafra?

Trata-se do período entre o fim da colheira principal, ou das culturas principais, e o início da colheita posterior. Considerando que cada cultura tem um ciclo próprio, sendo algumas anuais e outras perenes, é comum que os períodos se difiram, o que é caracterizado como entressafra.

Apesar de o cronograma de atividades ter um pouco mais de folga durante esse tempo, não significa que é o momento de ficar parado. Essa disponibilidade pode ser usada de forma produtiva na fazenda, causando grandes diferenças no fim das contas.

O que queremos dizer é que o período de entressafra pode ser utilizado para o planejamento de outras atividades que garantirão melhores resultados nas safras seguintes.

Como ser produtivo na entressafra?

Muitas atividades podem ser realizadas nesse período, em especial aquelas com ciclos mais curtos, para que o solo não fique inativo e você ainda consiga levantar uma renda extra. A seguir mostraremos algumas alternativas interessantes.

1. Integração pastagem-lavoura

Trata-se de uma técnica de desenvolvimento de atividades pecuárias e agrícolas de maneira intercalada e integrada, em uma mesma área, mas em períodos diferentes, para aumentar a eficiência do uso das terras.

O ato de compatibilizar a pecuária com a entressafra permite que o agricultor realize o plantio de pastagens nesse período. Além de melhorar a dinâmica do solo — pelo fato de reduzir os impactos que as culturas repetitivas causam por consumirem os mesmos nutrientes, não permitindo que ele tenha tempo de se recuperar como deveria — essa medida ainda ajuda a fomentar fontes de renda alternativas, como criação de pequenos rebanhos de animais.

2. Culturas de inverno

Nosso país tem um clima que privilegia muito o surgimento de ervas daninhas, especialmente em períodos em que as terras não estão sendo usadas. Muitos agricultores passam sérios problemas com isso e, portanto, acabam adotando culturas de inverno durante a entressafra, com a finalidade de minimizar o aparecimento de plantas indesejadas, tais como:

  • milho;
  • trigo;
  • aveia;
  • girassol,

3. Plantio de sorgo

No fim de cada ciclo de uma safra, a colheita é realizada e o solo precisa de descanso. Contudo, como dissemos, a propriedade precisa se manter produtiva. Dado o contexto, o plantio de sorgo se mostra como uma atividade interessante.

O sorgo é uma opção bastante usada entre produtores de cana-de-açúcar, pois serve como complemento para a safra. O fato do sorgo ter um ciclo mais rápido (cerca de 110 dias), gera uma grande vantagem, pois proporciona retornos em momentos de ociosidade nas terras.

Da mesma forma como ocorre com outras plantas, o sorgo pode ser cultivado na entressafra, o que ajuda a manter a atividade do solo, repondo seus nutrientes, evitando o surgimento de pragas e mantendo sua cobertura.

O produtor pode, ainda, vender a produção para usinas de etanol e obter um bom lucro extra, além de ajudar a sustentar a indústria de combustível em períodos de escassez de cana-de-açúcar, sua principal matéria-prima.

4. Controle de estoque

Se existe uma hora para organizar o estoque da fazenda é durante a entressafra. Ninguém quer descobrir que está faltando alguma coisa bem na hora do plantio, não é verdade? Pois bem, a ideia é planejar para que não falte nada depois. Tudo deve ser monitorado, desde as peças de reposição do maquinário e defensivos, até sementes e fertilizantes.

Mantenha o controle sobre todo o estoque da fazenda, organizando fluxos de entrada e saída de insumos:

  • valores pagos;
  • quantidades disponíveis;
  • quanto já foi utilizado;
  • data de compra;
  • fornecedores.

Como você pôde contemplar neste artigo, a entressafra não é necessariamente um período de ócio em sua fazenda. Existem diversas atividades produtivas e rentáveis que podem ser realizadas durante esse período, para que as culturas futuras tenham mais desempenho e seu negócio possa obter o máximo de retorno.

Gostou deste artigo? Então assine a nossa newsletter para receber dicas e conteúdos interessantes todas as semanas diretamente em seu e-mail!

Postagens Recentes

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

risco operacionalperda da lavoura
%d blogueiros gostam disto: