Gestão de riscos: 4 dicas para reduzir riscos na área financeira

 em Dicas

Você sabe a importância da boa gestão de riscos para o sucesso de uma instituição? Trata-se de uma das vertentes da gestão financeira, que tem por objetivo atenuar os riscos de modo geral.

É importante ressaltar, entretanto, que os riscos estão presentes por toda parte. O contexto político e financeiro no qual estamos vivendo tende a torná-los ainda mais acentuados.

É fato que eles sempre vão existir. Entretanto, há algumas maneiras de reduzi-los para que causem o menor impacto possível em sua instituição. Para ajudá-lo a colocar esse plano em prática, listamos, abaixo, 4 dicas de ouro! Continue a leitura e confira!

1. Conheça os riscos

Você já ouviu dizer que, para vencer um inimigo, muitas vezes, é necessário se aproximar para conhecê-lo melhor, não é mesmo? Pois bem: assim também funciona em relação aos riscos.

É importante saber qual é o risco, a probabilidade de que ele realmente aconteça e a possível dimensão dos danos, nesse caso. Para você entender melhor, acompanhe, a seguir, um exemplo do cotidiano.

Toda vez que colocamos a panela de pressão no fogo, existe o risco de que ela exploda, certo? Conhecer melhor esse risco significa entender qual a probabilidade de que isso aconteça e, em caso de ocorrência, quais seriam os danos causados.

Alguém deixa de cozinhar feijão por medo de que a panela exploda? Não! Continuamos utilizando o utensílio, sem deixar de tomar as precauções devidas. Assim funciona a gestão de riscos.

2. Compartilhe as informações obtidas

A gestão de riscos concentra-se no departamento financeiro, entretanto, sofre ação indireta de diversos outros setores da empresa. Portanto, é importante compartilhar as informações obtidas a partir dessa análise.

Sendo assim, cada um tomará as precauções que lhe couberem, de modo a atenuar os riscos. Um grande erro é ver os departamentos da empresa como partes isoladas, como se não tivessem nenhuma relação.

3. Utilize um software de gestão

Contar com um software que permite integrar a gestão dos diversos setores também auxilia na gestão de riscos. Isso porque programas desse tipo permitem uma visualização do cenário como um todo antes da tomada de decisões.

Os dados podem ser facilmente visualizados e é possível criar perspectivas a partir do cruzamento de informações. Dessa forma, os riscos podem ser prevenidos antes que se caminhe em uma direção que favoreça o acontecimento de eventos indesejados.

Leia mais: Cinco dicas para garantir seu direito ao Proagro

4. Seja flexível

Esteja sempre aberto a sugestões. Pode ser que a solução para um problema aparentemente implacável venha de uma ideia de um subordinado. É claro que você vai ouvir muitos absurdos, mas, antes de rechaçar uma sugestão, analise-a.

Outra atitude importante é aceitar que o seu plano de gerenciamento pode (e deve) ser ajustado quantas vezes forem necessárias. O mercado está em constante mudança e as medidas que são eficazes, hoje, podem tornar-se obsoletas na próxima semana.

À medida que os riscos mudam, as estratégias para atenuá-los também precisam mudar. Só assim é possível manter a efetividade dessa gestão.

Percebeu como a gestão de riscos é parte importantíssima da administração financeira? Se você gostou do post, assine a nossa newsletter e tenha acesso a mais conteúdos como este!

 

 

Postagens Recentes

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

produtividade da equipe
%d blogueiros gostam disto: