Moderagro: entenda agora o que é e como beneficia o produtor rural

 em Crédito Rural

As linhas de crédito rural existem para facilitar a vida do trabalhador. Há diferentes opções para a contratação de crédito e realização de financiamentos. Você já deve ter ouvido falar das linhas de investimento Pronaf e Proagro, certo? Mas e quanto ao Programa de Modernização da Agricultura e Conservação de Recursos Naturais (Moderagro)?

A partir de uma pesquisa com Eloisio Schadeck de Siqueira, analista da Cresol, veremos como o Moderagro funciona e quem pode ter acesso a ele. Além disso, vamos mostrar os tipos de financiamento e as taxas de juros existentes para esse programa. Confira!

Em que consiste o Moderagro e quem tem acesso?

O Moderagro é uma linha de investimento voltada a médios e grandes produtores rurais que desejam investir em suas diversas produções. Segundo Eloisio, o cooperado pode ter acesso ao sistema Cresol, onde operam atividades aviárias e suínas, além da pecuária de leite.

O analista conta também que a Cresol completa 25 anos em 2020 e começou com pequenos investidores, mas o sistema tem crescido e atraído grandes investimentos nos últimos seis anos. Dentro dessa melhoria, o Pronaf foi deixado de lado, pois trabalhava com valores baixos.

O Moderagro opera com grandes produtos, tendo uma linha complexa e que está além da construção de aviários, por exemplo. O cooperador encontra diferentes possibilidades de negócios, tendo como opções frigoríficos e barracões para máquinas de equipamentos, entre outras.

Em termos de acesso, o programa tem seus limites. As pessoas com permissão para acessá-lo são os produtores rurais e suas respectivas cooperativas. Segundo Eloisio, o produtor não precisa ser necessariamente morador do campo, porém o acesso se dá por meios rurais.

Existe a opção de o agricultor trabalhar com apicultura, no setor aviário, cunicultura, floricultura, fruticultura e assim por diante. O cooperador ainda tem o direito de corrigir imperfeições no solo, construir ou ampliar instalações que servirão para guardar máquinas e estoque de insumos agropecuários.

O que pode ser financiado e quais são as taxas de juros?

A respeito dos financiamentos, Eloisio comenta que é possível atuar nas áreas de frigorífico e correções ambientais com o Moderagro. Além disso, o sistema permite que o produtor saque no máximo o valor de R$ 880 mil, com a possibilidade de pegar R$ 2,64 milhões com juros de 8% ao ano.

O analista ainda salienta que o prazo é de dez anos e até três anos de carência. É importante compreender que o financiamento rural contribui para todo e qualquer tipo de produtor rural.

O pequeno produtor se torna o alvo principal, pelo simples fato de ter mais oportunidade de expandir sua lavoura. Utilizando corretamente o financiamento rural, o agricultor terá como produzir e expandir sua colheita. A redução da taxa de juros contribui para o aumento da produção, obviamente com um prévio planejamento e curadoria.

Existem diferenças entre os financiamentos, sendo a finalidade aquela que determina o crédito ideal para o agricultor. No caso do produtor rural, montar e planejar um projeto é fundamental para que os direitos não sejam perdidos.

Sobre os créditos rurais, Eloisio diz que a modalidade se encontra em outro nível nos dias de hoje. Apesar de possíveis melhorias no sistema, a Cresol consegue manter e atender aos pedidos do agricultor.

Ele ainda cita que médios e grandes produtores rurais não conseguem a liberação da matriz, mas isso é possível para o pequeno produtor do Pronaf. De forma geral, as linhas de crédito atingem os objetivos do cliente e, com o Moderagro, o cooperado consegue obter recursos suficientes para começar ou aumentar sua produção.

No custeio de safra, o prazo para pagamento é menor. Em contrapartida, financiar estruturas em grande escala (como galpões) necessita de um prazo maior justamente devido ao investimento ali inserido.

Ainda sobre as taxas de juros, as modalidades de crédito — nas quais se enquadra também o Moderagro — permitem ao produtor rural ter condições de juros favoráveis. A confederação da Agricultura e Agropecuária do Brasil estudou para o Plano Safra 2019 e 2020 a equalização das taxas de juros e outros encargos financeiros.

Como contratar um seguro?

No caso de contratar um seguro, Eloisio aponta que existem duas situações distintas. A primeira delas é destinada ao custeio, a exemplo do Proagro, que investe em seguros particulares.

A outra possibilidade é a de investimentos, na qual um bem é dado como garantia e tem seguro para vigência de operação. Mas, se a atividade envolver construção e uma terra for dada em garantia, não será necessário seguro.

O analista comenta também que a Cresol sempre preza por um seguro rural. Primeiramente, pelo valor que o bem apresenta, além das situações climáticas que muitas vezes desfavorecem o produtor. Em segundo lugar, o seguro torna mais fácil a rentabilização da cooperativa.

Outra fala do entrevistado aponta a preocupação que a Cresol tem em disponibilizar bens aos cooperados e, logo depois, rentabilizar o negócio. Para o cultivo da lavoura, por exemplo, o Proagro ou qualquer outro seguro é necessário — ainda mais se a operação chegar até 300 mil reais.

Já os investimentos funcionam apenas se o bem for usado como garantia na entrada, desde que tenha seguro. Antes de você contratar um crédito, é necessário calcular os valores necessários para esse investimento, principalmente devido às taxas de juros que podem dificultar a vida do produtor rural ao fim do empréstimo.

É fundamental pesquisar a fonte que será utilizada para fazer o seguro. Várias instituições, como a Moderagro, contribuem para a obtenção de um crédito rural ou qualquer outro financiamento. Com o Custo Efetivo Total, é possível analisar a melhor maneira de escolher um prazo de pagamento e evitar juros altíssimos no final.

Outra ação necessária é ir atrás das cooperativas de crédito, pois com elas estão garantidos os serviços financeiros dos bancos. A única diferença é que o produtor acaba sendo um dos donos e, por consequência, tendo autoridade para tomar as decisões.

Entrevistando o analista Eloisio, da Cresol, vimos que o Moderagro é uma boa opção para o médio e grande agricultor. Com diversas possibilidades de segmento, é possível solicitar empréstimos e créditos rurais a baixos juros, sendo que esse sistema contribui com todos os tipos de produtores rurais.

Agora que você compreendeu melhor como funciona o Moderagro, que tal entrar em contato conosco? Tire suas dúvidas e fique por dentro de mais novidades sobre créditos rurais!

Powered by Rock Convert
Postagens Recentes

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

aprovação de créditoautomação bancária
%d blogueiros gostam disto: