Tipos de crédito rural: saiba quais são e como escolher o melhor

 em Crédito Rural

O agronegócio é uma das atividades econômicas mais importantes da economia brasileira. Justamente por isso, é fundamental investir constantemente nas operações e propriedades utilizadas, com o objetivo de ampliar e desenvolver cada vez mais esse setor.

Por meio de incentivos governamentais, podemos encontrar no mercado financeiro alguns tipos específicos de empréstimos e financiamentos, voltados exclusivamente para pessoas físicas e jurídicas que se dediquem às atividades rurais. Quer saber mais sobre esse processo? Então, continue lendo e confira os tipos de crédito rural disponíveis para você!

Quais são os tipos de crédito rural?

Como dissemos, existem hoje modalidades de crédito voltadas para o setor rural, cada uma com suas particularidades e público específico. Vejamos, a seguir, quais são elas:

Comercialização

Essa modalidade tem como meta principal garantir ao produtor, e às cooperativas produtoras, mais condições e recursos para comercializar seus produtos de forma adequada no mercado. Nesse sentido, ele pode ser utilizado pelas cooperativas rurais para:

  • realizar adiantamentos aos associados que destinaram produtos ao comércio;
  • efetuar processos de armazenamento e estocagem após a colheita;
  • garantir procedimentos pré comercialização (como a venda sem prejuízo aos interesses do produtor, por exemplo).

Custeio ou industrialização

Dentre os tipos de crédito rural disponíveis, este é o mais indicado para custear despesas relacionadas ao ciclo produtivo do produtor. Ele pode ser utilizado em diversas situações, como:

  • trato de culturas diversas;
  • custeio de colheitas e replantio;
  • aquisição de animais (suinocultura, por exemplo);
  • compra de insumos para lavoura;
  • cobertura de custos nos processos de beneficiamento e industrialização de produtos.

De acordo com o Ministério da Agricultura, esse é o modelo escolhido em grande parte das contratações.

Investimento

O foco deste tipo de financiamento é o crescimento da produção e o aumento da competitividade do produtor rural. Nesse caso, os recursos podem ser destinados a investimentos fixos, como:

  • benfeitorias em instalações e construções;
  • instalação de equipamentos de monitoramento remoto (duração superior a 5 anos);
  • obras de irrigação e drenagem;
  • projetos de tratamento e recuperação dos solos.

Vale lembrar que esse tipo de crédito rural também permite custear algumas despesas não-fixas, como aquisição de tratores, colheitadeiras e máquinas (com duração inferior a 5 anos).

Como escolher dentre essas opções?

De fato, utilizar capital de terceiros nas atividades agropecuárias é algo atrativo, pois é uma oportunidade mais barata de se alavancar as próprias atividades. No entanto, é fundamental saber avaliar essas alternativas de crédito oferecidas. O tipo de financiamento está diretamente relacionado ao propósito do seu uso, logo, deve estar ajustado aos objetivos financeiros e condições do produtor rural.

Existem casos de produtores que utilizam recursos direcionados ao custeio de safra — um investimento de curto prazo — para investir em uma nova instalação, por exemplo. Nesse cenário, como a instalação demora mais tempo para gerar receita e pagar os custos, será bem mais difícil cumprir as obrigações do empréstimo.

Com solicitar o empréstimo?

O produtor pode solicitar qualquer um dos tipos de crédito rural, tanto como pessoa física quanto como pessoa jurídica. Antes de aprovado o empréstimo, contudo, existem algumas as exigências básicas que as instituições financeiras farão. São as seguintes:

  • garantias (hipoteca de propriedade e seguro rural, por exemplo);
  • análise do histórico financeiro do negócio, bem como os antecedentes dos seus representantes;
  • planejamento dos recursos requeridos, contendo cronogramas de utilização do capital;
  • inspeção das instalações físicas e documentações, verificando se os requisitos para o crédito foram atendidos;
  • cumprimento das normas de Zoneamento Agroecológico e Zoneamento Ecológico–Econômico (ZEE).

Vale lembrar também que existem diversos programas de financiamento, que se diferenciam em relação a fatores estruturais, como montante, prazo de pagamentos, carência e taxas de juros. Portanto, depois de conhecer este tipos de crédito rural, é necessário analisar profundamente as suas necessidades e ter prudência para identificar as melhores oportunidades, com o objetivo de maximizar os retornos econômicos do seu negócio.

Então, gostou deste artigo? Se você ficou interessado, entre em contato com a SoftFocus! Estamos há 12 anos oferecendo excelência no desenvolvimento de soluções que atendam ao setor financeiro, com foco em concessão de crédito urbano e rural.

Powered by Rock Convert
Postagens Recentes

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

empréstimo para produtor ruralplanejamento financeiro rural
%d blogueiros gostam disto: